Mentiras explicativas: 13 – Porque as pessoas acham que os outros se importam?

Hoje é dia de mentiras. Qual tipo de mentiras? Ora, mentiras que importam, mentiras que explicam e revelam os mistérios disso, daquilo e daquele outro lá ali. Hoje, por exemplo, vamos explicar…

Porque as pessoas acham que os outros se importam?

Motivo 1 – O curto
Porque, pra você, você é muito importante.

Motivo 2 – A história
Cubos de gelo, alinhados lado a lado. Estão calados pois sabem que é como devem ficar. Um deles ameaça dizer alguma coisa, mas os colegas lhe repreendem.

— Sh!
— Quieto aí!
— Calado!
— Não pode!
— Eta, que sempre tem um!

O cubo que queria falar se cala. Todos continuam alinhados, calados e esperando.

De repente, começam a derreter. Nunca aconteceu antes. Nunca nem souberam que algo assim poderia acontecer. A medida que vão virando coisa líquida sentem um incômodo que é cômodo, uma espécie de sono forte e diferente que é confortável e convidativo: o sono da morte.

Não há nada para ser feito. Eles nada dizem. Eles nada fazem. O tempo segue. Continuam derretendo. Nem mesmo aquele que tentou falar tem forças pra dizer alguma coisa. Os que o repreenderam sentem algo como uma vontade de dizer algo e até se arrependem de ter impedido o outro de dizer, no tempo em que conseguiam dizer. Falta pouco pra que o sono cubra os cubos por completo.

Nos instantes finais de consciência, quando a realidade se mistura ao sonho, os cubos de gelo se perguntam se tudo aquilo valeu e pena e lamentam saber que sua breve existência foi quieta e sem importância. Se perguntam como as coisas poderiam ser diferentes se tivesse feito isso ou aquilo. Se perguntam se teriam descobrido coisas da vida se tivessem tentado descobrir mais, talvez falar mais, pergunta aos outros e até a eles mesmos. Agora que não podem falar, apenas podem imaginar o que os outros em volta diriam ou pensam, na reta final onde todos vão pro mesmo lugar.

O coisa líquida deles se mistura e um dos cubos de gelo, antes de deixar de ter sua consciência, experimenta um tempo curto em que ele tem acesso as memórias e sentimentos dos outros cubos como se fossem seus. Não faz sentido pra ele, porque ele acha assim uma resposta pra uma pergunta que ele não tinha.

Achamos todos que nossa vida é muito importante porque pra nós ela é muito importante. É ela que dá sentido pras coisas, são os fatos do dia a dia que moldam a nossa consciência, a voz maior dentro da cabeça que pensa, que acha, que decide, que sente e que faz. Os eventos em torno de nós mesmos nos definem e por isso pra nós é tão importante e por isso esperamos que os outros dêem a mesma importância que nós damos, esquecendo que os fatos e eventos deles são outros e que a vida deles é que é importante pra eles e não a nossa.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: