A primeira câmera digital

Não lembro como acabei lendo isso, mas foi lá que descobri que em 1975 Steve Sasson, um engenheiro da Kodak, criou a primeira câmera digital, essa da foto acima. A pequena belezinha pesava 3,6 kg e levava 23 segundos para tirar uma foto, que era gravada numa fita cassete. A resolução da câmera nos termos de hoje em dia seria de 0,01 megapixels, ou seja, a foto era um belo quadrado de 100×100 pixels, em preto e branco e que para ser vista precisava de um conversor pra TV e mais 23 segundos para carregar cada foto.

Pesquisando um pouco mais descobri que a câmera nunca foi pensada como um produto, foi apenas um teste de conceito para saber das capacidades dos primeiros sensores de imagem CCD que tinham acabado de ser criados e o projeto de construção dela levou em torno de um ano.

Eu podia ter parado aí, mas olhando pra esse tijolo azul estranho e o mundo das câmeras de hoje, senti falta de uma ponte entre as duas coisas e fui então descobrir quem tinha feito a primeira câmera digital moderna, mais parecida com essas que nós conhecemos. E encontrei a câmera abaixo.

Lançada em 1994, chamava-se Apple QuickTake 100, um projeto de parceria entre a Apple a Kodak e a Fujifilm. Em 1995 e em 1997 vieram mais dois modelos, a QuickTake 150 e 200. Em 1997, devido a crise que quase fechou a Apple e com o retorno de Steve Jobs para empresa, a linha de produtos QuickTake, que não tinha alcançado boas vendas, foi descontinuada.

As especificações técnicas dos 3 modelos eram praticamente as mesmas, apesar de terem saído em anos diferentes. As 3 câmeras tinham resolução de 0,3 megapixels, transferiam as fotos através de um cabo serial e tinham memória suficiente para tirar 8 fotos com a máxima resolução (que era 640×480 pixels), ou 32 fotos numa resolução de 320×240 pixels, com exceção do modelo 200 que oferecia suporte para cartões SmartMedia, o bisavó do cartão SD, que conseguia aumentar essa capacidade em até 4 vezes.

Os problemas que levaram a linha QuickTake ao fracasso são muitos, mas os principais estão ligadas ao preço e a imagem e credibilidade que própria Apple tinha na época, que era muito diferente de hoje. Colocando em números, a QuickTake 100 era vendida por 749 dólares, a QuickTake 150 por 700 dólares e a QuickTake 200 por 600.

Algo interessante sobre a QuickTake 200, que é a ponte que eu estava procurando, além dela se parecer com as máquinas digitais modernas, já com o disco seletor de função no topo e um pequeno display para visualizar a foto atrás, o que os outros dois modelos ainda não tinham, é que o design desse modelo foi feito pela Fujifilm e não pela Apple.

Apesar do fracasso, a linha Apple QuickTake é considerada por muitos especialistas em tecnologia como um dos mais influentes gadgets do tempos modernos e certamente um dos principais responsáveis pela explosão de máquinas digitais que aconteceu alguns anos depois, quando muito mais gente tinha um computador, quando o computador tinha uma imagem melhor e quando a internet e as redes sociais estavam lá.

Pra você que ainda quer saber mais, nos links tem vídeo de tudo isso, mais informações e uma entrevista, que eu recomendo, com Steve Sasson, falando sobre aqueles dias na Kodak quando eles inventaram algo que eles nem faziam idéia de onde ia parar.

Links
Sensacional entrevista com Steve Sasson
Vídeo da primeira câmera digital
Cartões SmartMedia, o avô do SD
Mais sobre a linha QuickTake da Apple
Apple QuickTake 100 em vídeo – 1
Apple QuickTake 100 em vídeo – 2
Apple QuickTake 150 em vídeo
Apple QuickTake 200 em vídeo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: