Rapid Calc – calculadora portátil dos anos 50

Se você acompanha o site sabe que de vez em quando alguém me manda alguma coisa tecnológica velha pra eu descobrir de onde veio, como funciona e etc. Pois bem, mais ou menos uma semana atrás chegou até mim esse negócio aí abaixo, dá uma olhada.

Trata-se de uma calculadora portátil capaz de somar, subtrair, multiplicar e dividir, usando como princípio uma régua com números que é movimentada pra cima ou pra baixo conforme a operação.

Esse modelo específico foi produzido no Brasil nos anos 50, mas existem modelos semelhantes datados de 1920 produzidos em outros lugares do mundo.

Mesmo vindo com um manual, não sei se porque o jeito de escrever antigamente era bem diferente do a gente imagina ou se porque o manual era ruim mesmo (ou porque eu sou um idiota), foi meio complicado entender como a calculadora funcionava. Mas mexendo aqui e ali acabei conseguindo.

Fiz um vídeo mostrando como somar e subtrair, dá uma olhada.

O vídeo mostra que existem três regiões de números, a de cima, a de baixo e o no meio uma linha que registra valores. Cada região tem uma coluna de números e cada número tem um lugar onde entra uma haste. Com a haste você arrasta a coluna e isso registrar na parte do meio o número que você escolheu. A região de baixo registra valores positivos, a de cima negativos. Ou seja, pra fazer uma conta primeiro você registra o valor que vai usar, no vídeo eu registrei o 3, aí, se for somar, escolhe o número que vai somar usando a região de baixo e arrasta, no vídeo eu selecionei o 2. Se for subtrair a mesma coisa só que na região de cima.

E pra fazer multiplicação e divisão? Bom, a resposta é: Não é possível, você foi enganado, viva!….

Sim, na minha opinião, é meio propaganda enganosa dizer que a calculadora faz multiplicação e divisão, o manual inclusive fala que pra fazer essas contas você precisar ter papel e caneta. O que a calculadora faz é utilizar recursos de soma e subtração pra fazer as outras operações. Por exemplo, pra fazer 3 x 7, você teria que somar 7 + 7, aí ao resultado somar mais 7, ou seja, você soma três vezes o sete.

Se fosse uma multiplicação com mais números teria que fazer um por um, mas ao invés de eu tentar explicar com palavras, dá uma olhada na imagem abaixo.

Pra uma multiplicação com 3 números o que ia mudar é que o terceiro número teria que ser deslocado duas colunas, o segundo continuaria sendo deslocado só uma e o primeiro ficaria do mesmo jeito. Se fosse com 4 números, aí o quarto número deslocaria três casas, o terceiro, duas e o segundo uma e e assim sucessivamente pra qualquer número que você quiser.

Por último, pra fazer uma divisão é um pouco mais complexo, a idéia é fazer subtrações sucessivas adequadas e contar quantas foram necessárias. Olha a outra imagem aí que dá pra entender mellhor.

Observando agora as quatro operações podemos dizer que a calculadora até consegue calcular tudo isso sim, mas ela faz isso em todos os casos de forma muito, muito, muito, muito mais lenta, concorda? Bom, foi aí que eu fiquei intrigado com essa calculadora.

Se ela torna o trabalho mais complicado e mais lento, porque ela existe?

Eu acho que a resposta é que as pessoas são idiotas e eventualmente vão errar ao fazerem uma conta de subtração e soma por razões diversas do tipo falta de sono, preocupação com sei lá o que, unha encravada, estresse e etc. E isso, dependendo da situação pode ser um problema sério. Utilizando a calculadora o resultado não depende da pessoa pensar, associar coisas e “lembrar do resultado”, o resultado é mecânico, ele está sempre correto, independente de como o operador se sente.

Além disso a operação da calculadora permite que uma pessoa que nem saiba multiplicar e dividir faça esse tipo de conta e pensando nisso dá também pra imaginar porque a régua sumiu com os anos. Talvez tenha sido porque, primeiro, o nível de instrução das pessoas aumentou, mais pessoas foram pra escolas e tiveram melhores bases matemáticas e etc. E não apenas isso, não muitos anos depois, fazer cálculos sempre corretos e de forma mais rápida se tornou possível e muito barato com as calculadoras digitais e os computadores.

Seja lá como for, se minhas explicações foram tão ruins que te fizeram chorar ou se minhas teorias estão absurdamente enganadas, ainda é sempre divertido ver essas tecnologias do passado e tentar entender porque alguém fez aquilo, porque aquilo era útil e o mais interessante de tudo, porque aquilo foi esquecido de tal forma que nós, nos dias de hoje, temos que parar para pensar pra entender como aquilo funcionava e porque deixou de existir.

A gente quase se esquece, mas um dia vão ser pessoas do futuro, olhando pra nós e pras coisas que usamos hoje e se fazendo as mesmas perguntas. E antes de eu parar de falar, só uma curiosidade, sabia que esse raciocínio de multiplicação e divisão é o mesmo por trás da programação das primeiras calculadoras digitais? Pois é, pra elas, mesmo com umas contas a mais que parecem pra nós até um jeito não muito bom de fazer contas, a resposta ainda é muito mais rápida que a nossa.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: