Essa coisa de acreditar + PAPAi e FIFIlho – #4

Olá pessoas, como vão vocês nessa noite de frio e silêncio? (poético, não?)

Mais uma edição, mais uma piada infame, mais uma pessoa que vai ler, se ofender e chorar com a cara no travesseiro perguntando “porque?? Porque? Porque o homem horrível da internet fica fazendo essas piadas? Porque??”… ou não, quem sabe?

Uma coisa que eu acho muito legal de conhecer é a história das pessoas que chegaram lá. “Lá onde?” você me pergunta, “Lá, naquele lugar que todo mundo que tem um sonho de vida quer chegar” eu respondo. Tipo aquelas pessoas que não eram ninguém e aos poucos foram conquistando seu espaço, fazendo as coisas e se tornando revolucionárias ou referências dentro daquilo que escolheram fazer.

Eu escrevo brincando aqui que o que qualquer um quer é dominar o mundo e blá blá blá blá, mas na verdade o que qualquer pessoa busca não é simplesmente a dominação mundial. O que queremos mesmo é viver de um jeito que nos deixe realizados e satisfeitos. A vida é cheia de pequenas ofertas e possibilidades pra tentar fazer agente pensar duas vezes nas decisões que tomamos e no que sentimos que realmente nascemos pra fazer na vida.

Vendo a vida dessas pessoas que chegaram lá, que conquistaram o seu espaço, é legal ver que eles em algum momento não sabiam pra que tinham nascido, músicos que depois criar coisas brilhantes, pintores, escritores, físicos, jornalistas, tem em qual área. Eu acho certo dizer que uma das coisas mais difíceis de se descobrir na vida é o que agente quer de verdade mesmo. Tipo se apaixonar por alguma coisa e ir com tudo naquilo, paixão é sempre uma coisa complicada.

Existem muitas coisas que agente faz que nos fazem sentir bem. Eu por exemplo conheço umas 5 pessoas que o que elas mais gostam de fazer na vida é dormir hahaha. Tem também um monte de outras que gostam de comer. Mas acho que isso é o normal de todo mundo, o diferente é você gostar por exemplo de contar história, desenhar, calcular e ter como objetivo de vida morar num dirigível sem endereço fixo pelo mundo.

Eu posso estar levando as coisas pra uma visão muito pessoal mesmo quando eu digo isso, porque eu sou uma pessoa que gosta de fazer coisas diversas, de diversas áreas, misturando exatas, humanas e bananas. (hahaha que piada de merda hahahah). Mas mesmo nessas coisas diversas esse sentir que estamos fazendo algo que gostamos, esse se lançar atrás daquilo que nos faz bem mesmo é uma coisa que é muito complicada na vida mesmo.

De todas essas histórias que eu já ouvi nenhuma delas tinha alguém que conseguiu as coisas sem dúvidas, sem desapontamentos, sem noites de sono sem dormir, sem entrar algumas vezes em becos sem saída e tudo mais. No final, acho que a característica mais importante de todas essas pessoas é que elas tiveram esses problemas, curtiram seus momentos de “buaaaaa não sirvo pra nada nessa porra!”, mas continuaram, acreditaram, fizeram, mesmo com as incertezas, medos e o escambal.

Resumindo, porque eu já falei demais, o que eu quis dizer com tudo isso hoje é que temos que acreditar nas coisas que agente escolhe fazer, acreditar de verdade que vai dar certo. Aquela história de que “é melhor não ter grandes expectativas pra não ter grandes decepções” é coisa de covarde. Tudo mentira. Eu acho que agente nasceu pra fazer as coisas, pra ir atrás delas e pra conseguir isso temos que acreditar no que estamos fazendo, acreditar que vai dar certo, que vão gostar de nós, que vão acreditar na gente.

Eu tenho pensado muitas coisas ultimamente, eu sei hahaha.

Até breve

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: