A propaganda é a alma do negócio

Pra que serve uma propaganda? Pra que servem aqueles comerciais entre os programas que passam na televisão? Será que é só pra você poder ir correndo no banheiro ou pegar alguma coisa pra comer? Ou será que eles tem um objetivo bastante específico do tipo te convencer que você precisa de alguma coisa que até então nem sabia que precisava?

Uma propaganda serve para anunciar alguma outra coisa para que a empresa responsável por essa alguma coisa ganhe algum dinheiro. O nosso dinheiro. De certa forma a propaganda é um convite a sua exploração voluntária e necessária. Sim, necessária. Afinal, nós precisamos de todas aquelas coisas das quais não precisamos (e isso não é ironia!).

Imagine uma vida sem contas para pagar, ou sem anseios de objetos. Consegue imaginar como séria se você simplesmente não quisesse nada e estivesse absolutamente satisfeito com o que você tem? Você não precisa de um celular novo, nem de um carro novo, nem de uma televisão nova, nem fazer uma viagem para Acapulco. Mas que mal lhe faz ter esse celular novo, essa televisão nova, esse carro novo e passar uns dias em Acapulco. Que mal isso lhe causa? Na verdade isso faz bem pras pessoas. Nós gostamos de brinquedos novos.

Na sociedade atual as pessoas vivem vidas vazias, elas não têm que caçar, não tem que fugir de leões e a imensa maioria delas não tem força de vontade ou perseverança pra realizar qualquer coisa, então elas ficam contentes quando elas gastam dinheiro com elas mesmas, pois é a experiência mais próxima de uma conquista ou de uma realização que um cidadão mediano consegue ter. Ele não vai realizar o sonho dele de ser cantor de xaxado no Maranhão, mas comprar um celular é algo dentro das suas limitações. Sendo assim, todo mundo gosta de um briquedo bonito e novo. Sim, brinquedo, no fundo tudo é um brinquedo, só varia o tamanho e o preço conforme a idade da pessoa.

As propagandas nos contam histórias, nos mostram imagens, tentam nos emocionar e nos levar da mesma forma que uma história infantil leva uma criança a querer realizar o que ela vê na historia. Uma menina decide que quer um princípe, um menino resolve que vai matar dragões por ai, e os dois sabem que principes encantados e dragões não existem, mas isso importa pouco, já que a história é bonita, a cena, a música, o tudo, aquilo tem que ser real!

Um comercial brinca conosco, tenta nos supreender trazendo aquilo que estamos inconsientemente já esperando. A emoção, a conquista e a ilusão de que o brinquedo bonito vai nos trazer aquilo tudo que ele tem na propaganda. Nos vendem um sonho que aceitamos acreditar que ele possa pelo menos em parte ser real. O mais interessante é que ao segurarmos o brinquedo tão desejado, ao possuirmos o que tanto queríamos a ilusão se faz presente, mesmo que às vezes dure só um instante. Um instante suficiente para que aceitemos entrar nele de novo quando um brinquedo mais bonito for lançado.

Pra ninguém ficar pensando demais, segue abaixo um vídeo de uma propaganda que encontrei esses dias no youtube. É engraçado e é uma propaganda.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: